Descolamento de retina precisa de tratamento imediato

O descolamento de retina é um quadro grave que se não for tratado a tempo, pode levar à perda de visão, que pode ser total e irreversível. Como a retina está associada à outras camadas que lhe dão suporte e nutrição, quando acontece a separação dessas camadas, acontece o descolamento da retina. Ao separar a retina da camada posterior que lhe dá nutrição, as células morrem e a pessoa deixa de enxergar.

Existem vários tipos de descolamento da retina. O mais frequente acontece em decorrência de uma rasgadura ou de um buraco na retina e é chamado de descolamento de retina regmatogênico. Há também os exsudativos, que resultam de alterações inflamatórias e vasculares da retina, e ainda, os descolamentos de retina tradicionais, mais frequentes em pacientes portadores de retinopatia diabética.

Pessoas com mais de 50 anos – embora nos altos míopes isso possa ocorrer mais cedo –  e pessoas que já tenham tido um descolamento no outro olho, são mais suscetíveis a um descolamento de retina. A doença não é hereditária, embora algumas doenças que são hereditárias gerem um risco maior de descolamento, como é o caso da miopia.

Os sintomas do descolamento de retina surgem de repente e se apresentam como pequenas manchas ou flashes e luz. Pode ocorrer também diminuição do campo de visão. Quando isso acontece, é preciso procurar um médico oftalmologista com a maior brevidade possível. Uma pequena lesão, quando diagnosticada cedo, pode ser tratada com laser, evitando assim que a retina se descole, o que é mais grave. Porém, se acontecer o descolamento da retina, a pessoa começa a perder campo visual, fica com uma sombra, como uma cortina que se vai fechando ao longo dos dias, até ficar completamente cega.

Paciente perde visão gradativamente. Paciente perde visão gradativamente.

 

O tratamento do descolamento da retina é cirúrgico e é muito importante que a cirurgia seja realizada rapidamente. Por isso, ao notar os sintomas iniciais da doença, é preciso buscar ajuda com brevidade. Se a mácula (zona central da retina) está preservada, são grandes as chances de bons resultados após a cirurgia.

 

0 comentários

Deixe seu comentário