Baixa de visão em ambientes pouco iluminados pode indicar a existência de doenças oculares

Créditos: Luci Correia

A Nictalopia, também chamada de cegueira noturna, é caracterizada pela dificuldade de enxergar em ambientes com pouca luminosidade. O problema é causado por um distúrbio nos bastonetes da retina, responsáveis pela visão em ambientes escuros.

A cegueira noturna não é considerada uma doença. Ela se apresenta como sintoma de problemas oculares como catarata, miopia e retinose pigmentar. Pode ainda, ser causada por uma dieta deficiente em Vitamina A.

Pacientes que apresentam Nictalopia têm a sensação de enxergar com uma visão “tubular”. Isso faz com que atividades como dirigir a noite ou andar em ambientes na penumbra se tornem muito difíceis.

Segundo o oftalmologista João Guilherme de Moraes, especialista em retina e vítreo da Oftalmoclínica Curitiba, a retinose pigmentar é a causa mais comum da cegueira noturna. Com causas hereditárias, a retinose pigmentar provoca a degeneração da retina, região do fundo do olho humano na qual as imagens são formadas.

Ao perceber visão turva ou com manchas periféricas em situações de baixa luminosidade, o paciente deve procurar um médico oftalmologista para identificar, por meio de exames diagnósticos específicos, a causa desse sintoma, conforme explica João Guilherme de Moraes: “Muitas das doenças que causam a nictalopia são tratáveis. É o caso da catarata, por exemplo. Quanto mais rápido for o diagnóstico, melhores são as chances de recuperação da visão parcialmente prejudicada”.

O médico fala, ainda, que o ideal é que problemas oculares sejam diagnosticados antes do aparecimento de sintomas. Para isso, é necessário que visitas periódicas ao oftalmologista sejam realizadas anualmente.

0 comentários

Deixe seu comentário